16 de junho

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
10/05/21 às 9h17 - Atualizado em 10/05/21 às 9h19

Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios (PDAD) 2021 foi iniciada

COMPARTILHAR

A estimativa é que os trabalhos de campo estejam concluídos em quatro meses, nas 33 RAs do Distrito Federal

A Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan) lançou mais uma Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios (PDAD). A pesquisa irá colher dados e informações atualizadas sobre os moradores, o Distrito Federal (DF) e suas Regiões Administrativas, a fim de subsidiar e orientar de forma mais qualificada o planejamento governamental. Este ano, a pesquisa vem com novidades e traz, por exemplo, além das questões tradicionais, perguntas sobre animais domésticos e segurança alimentar, e um questionário suplementar.

A PDAD é realizada a cada dois anos, em conformidade com o Decreto Nº 39.403, de 26 de outubro de 2018. A estimativa da Codeplan é que o trabalho de campo esteja concluído em quatro meses, nas 33 Regiões Administrativas do Distrito Federal. Para isso, é importante a participação do morador, recebendo o pesquisador.

A pesquisa é realizada por amostra de domicílios urbanos (selecionados mediante critérios de probabilidade), em cada uma das 33 Regiões Administrativas da Capital Federal e sua frequência bianual possibilita um acompanhamento longitudinal de diversos indicadores, o que permite um acompanhamento da evolução das condições de vida dos brasilienses.

Jean Lima, presidente da Codeplan, destaca a importância da pesquisa dentro do esforço do governo local em elaborar políticas públicas com base em evidências. “A PDAD como as outras pesquisas da Codeplan, como PMAD e PED, nos ajudam a obter os dados necessários para subsidiar o GDF na estruturação de políticas públicas baseadas em evidências, permitindo delinear melhor os cenários e construir políticas mais eficazes”, disse ele.

Para a diretora de Estudos e Pesquisas Socioeconômicas, Clarissa Schlabitz, a PDAD é importante pois, uma vez que são evidenciadas as características sociodemográficas e socioeconômicas da população, é possível identificar a forma de vida dos brasilienses e propor políticas públicas mais adequadas. “Conseguindo uma melhor informação sobre a vida da população do DF, como o que é necessário para mudar ou para melhorar, conseguimos oferecer ao Gestor Público um diagnóstico real de como está o nível de vida ou como está a população da Capital. Então, a partir dessas informações, ele consegue tomar decisões mais acertadas, informadas e racionais, permitindo que a política pública seja mais eficiente”, explicou a diretora.

Apurando aspectos demográficos, migração, condições sociais e econômicas, situações de trabalho e renda, características do domicílio, condições de infraestrutura urbana, entre outras informações, afim de oferecer um diagnóstico detalhado da situação atual do DF, os pesquisadores da PDAD 2021 devem visitar cerca de 35 mil domicílios na Capital Federal. Eles estarão identificados com crachá.

A participação da população é fundamental para se conseguir a melhor informação sobre os moradores e o Distrito Federal, lembrando que os dados são sigilosos e não são tratados individualmente.

Fonte: Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan)

Mapa do site Dúvidas frequentes Comunicar erros